FANDOM


Os Sabbats estão na Área

Não muito longe do centro da vila, um grupo de pessoas ouve atentamente à fala de uma mulher: “ Estávamos às vésperas do ano novo. Boatos a respeito de um site que falava sobre vampiros atormentavam a vida das pessoas em Illinois e todo o resto do país. Algumas pessoas se importavam com isso, acreditando em um apocalipse próximo, e por isso recorrendo às mais estranhas formas de fé. Alguns partiram para magia, outros para uma adoração desesperada a vampiros, julgando que estes seriam os novos ‘senhores do mundo’.

“Tudo parecia calmo e completamente nos conformes, até poucos meses. Mas eu não suporto mais esses ‘sacos de suco’ na porta do meu estabelecimento, tampouco minha casa.” – grunhi, enquanto me trocava para uma reunião que teria com nosso regente. (Ann Marrie Von Schappler era já uma vampira ansciã, que vivia sua eternidade em plenitude, se aproveitando de todos os dons que foram concedidos em seu abraço, datado de pelo menos 5 séculos atrás. Seus domínios se expandiam por várias cidadãs do estado de IL, local onde foi transformada e onde formou sua ‘gangue’, seu grupo.)

Como vocês sabem, eu sou muito vaidosa, sempre tomei o cuidado para não mostrar meu lado bestial à frente de vocês, tampouco à frente do meu Superior, o Regente Sabbat nos EUA, Alex McLough, um vampiro pouco mais velho que Ann e claro, meu criador (a diferença de idade entre os dois era de cerca de 200 anos).

Eu ouvi batidas à minha porta. “Srta Schappler, o Sr, McLough está à sua espera na biblioteca, conforme você solicitou.” – falou a minha serviçal por trás da porta. “ ‘Danke Schön, meine Göul’ ”. Retirei-me de meus aposentos e fui caminho até minha vasta biblioteca, onde livros dos mais diversos podem ser encontrados, sendo alguns deles com mais de 400 anos.

“Como é bom vê-lo após todo esse tempo, Vossa Ilustríssima Excelência.” – falei, reverenciando nosso regente. “Estou sinceramente surpresa que tenha aceitado meu convite para vir à minha residência.” Alex apenas sorriu, levantando de seu assento e beijando minha mao. “ ‘Meine Kinder,ist es gut,dich zu sehen’. Você não tem motivos para ficar surpresa com minhas visitas. Antes de seu Regente sou seu senhor. Posso ir onde você estiver.” “Sim eu sei, por favor sente-se.” – apontei para a cadeira onde Alex estava sentado.

“Diga-me, por que me chamou, Ann? Não me diga que um grupo de ‘sacos de suco’ não te deixa dormir?” – falou Alex ironicamente. “Meu senhor, Sabes muito bem que desde que me concedeste o poder a linhagem secreta dos Kiasyd a minha não-vida mudou. As mudanças foram drásticas a ponto de eu gerenciar todos os meus negócios do interior dessa biblioteca. Porém, meu sangue Lasombra grita dentro de mim. Eu sinto que precisamos fazer algo relativo a isso que esta acontecendo ‘lá fora’ (referencia à frase ‘A verdade está lá fora.’, muito usada no seriado Arquivo-X), meu senhor.” “Não consigo compreender-te, cria minha.” mostrei para Alex textos que ela encontrou em uma seqüência de artigos científicos publicados nos últimos anos. “Espero que já tenha lido isso, com seus ‘olhos’ de Kiasyd, meu senhor. Verá que não são falsos ou mentirosos. Isso é o motivo de minha tormenta, e veio às minhas mãos por intermédio de um dos meus gouls.”

“Eu acredito que isso seja ação de algum grupo de vira-latas (referencias aos Panders, sabbat sem clãs, análogos aos Caitiff da Camarilla) fanáticos, querendo chamar a atenção para si, e esse tipo de atitude não pode ser tolerado, meu senhor.” Alex franziu a testa. “Não temos conhecimentos de atividades Sabbat nessa região, Ann. Acredito também que os medrosos da Camarilla, pressupondo que exista algum nesse local tão remoto, já devem estar tomando as devidas providências para resolver tais incidentes, alem de já terem averiguados os boatos descritos naquela tal página de internet.”

Baixei a minha cabeça, balbuciando para Alex. “Não seria esta uma oportunidade perfeita para adquirirmos novos conhecimentos? O senhor me ensinou tanta coisa, desde como lutar e como atirar até o uso de ferramentas que nunca imaginei seria capaz de utilizar. Acredito que investigar um laboratório como esses e liquidar esses falsos que deseja tomar nossa superioridade como raça seria o mais correto a fazer.”

Alex sorriu , respondendo: “Você foi capaz de me comover agora com sua busca pelo conhecimento, cria minha. Eu como seu regente então, deixo a seus encargos a solução desse problema, alem do extermínio via quaisquer meios necessários desses falsários. Não admitiremos que um grupo de humanos doentes tentem retirar nossa supremacia racial sobre quem quer que seja. Se a Camarilla interferir (caso exista), destrua e aumente seus domínios. Porém fica um aviso. Não falhe e não retorne desse lugar até que tenha atingido NOSSOS objetivos como Sabbat. Intaure o mal e mostre a esses falsos filhos de Caim que somos de verdade e que nosso mal e nosso poder é muito maior que tudo o que eles possam fazer. E se forem nossos ‘irmãos’ Panders, Suchen und zerstören. Não quero ninguém vivo para contar uma história diferente de nossa glória.”

Ao finalizar essas palavras, Alex se transformou em uma nevoa negra e desapareceu da frente de da minha frente. Acertei os detalhes da minha viagem, e pedi à minha serviçal que entrasse em contato com vocês, e agora estamos nesse bar, no pólo norte com uma missão muito específica, a qual vocês já devem imaginar nos trará frutos impagáveis e nossa glória perante todos nesse local. ”


Em busca de Riquezas

O Principe Camarilla chamado Joelson Andel era dono de uma mineradora conhecida internacionalmente como a maior mineradora do mundo, A Mineradora Yamanna. Este foi informado sobre uma possivel reserva mineral em uma ilha gelada, posicionada na região dos articos, o que o fez solicitar por uma pesquisa Geofísica de detalhe no local.

Apos um curto espaco de tempo ao qual se iniciou a pesquisa, uma das cientistas responsaveis pelo projeto entra em contato com os representes da mineradora Yamanna com uma informacao deveras frustrante para os planos de Joelson: o local informado como foco de riquezas minerais havia um imenso nada. Os dados marcavam apenas um vazio, o que remetia a hipoteses de que a reserva mineral ja poderia ter sido explorada.

Frustado, mas ambicioso, Joelson decide investigar a fundo a regiao e para tal envia seu Xerife Bonno Blanco para averiguar o que poderia a ter acontecido alem de tentar descobrir quem seria(m) o(s) possivel concorrente(s) a ter explorado a reserva que ao ver de Joelson era sua por direito.

O Xerife levou consigo alguns dos sues mais fieis Algozes e Harpias para o auxilia nesse proceso e o resultado dessa busca passa de frustrante para surpreendedor. Onde deveria ser a reserva, havia um grande laboratorio subterraneo.

A equipe que estava com Xerife Bonno prontamente informou o que realmente havia de fato ali forcando ao Principe a sair de seus dominios e investigar o local, pois no interior do laboratorio haviam vestigios de mortes saguinarias, alem de uma grande reacao de medo da populacao com relação ao desaparecimento de algumas pessoas ou a morte de outras sem a existencia de uma gota de sangue em seus corpos.

O principe Joelson nao pensou duas vezes em tomar uma postura ofensiva e partir para a ilha juntado-se a equipe de Bonno para juntos investigarem aquilo que poderia simplesmente quebrar o maior de todos os segredos que a camarilla preserva ha muito tempo: A Máscara.


A Aliança Vampírica

((a ser redigida))


Texto por Akasha Menna

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.